Cerratinga

31/03/2014

Conheça o baru, riqueza ameaçada do Cerrado

O baru é uma das riquezas do Cerrado brasileiro. No povoado de Caxambu, em Pirenópolis (GO), o interesse pelo fruto surgiu no ano de 1997, quando as famílias que lá vivem perceberam que sua castanha é comestível e de alto valor nutricional. Nesse momento o baru renovou o ânimo dessa comunidade pelo potencial de geração de renda e também pela diversificação da agricultura. Foi assim que “Promessa de Futuro”, marca da Associação de Desenvolvimento Comunitário de Caxambu fundada em 1989, incorporou em seu leque de atividades agroecológicas, sustentáveis e familiares, a comercialização do baru.

A média de produção dos baruzeiros na região é entre 250 kg e 300 kg/safra. Érica Danielle, membro da comunidade, diz que aprendeu cedo o valor do Cerrado e sua biodiversidade e comemora a chegada do período de safra da espécie. “Quando a gente vê que tem muito baru, já ficamos na expectativa de que será possível juntar um dinheiro para investir nas outras atividades”, conta ela.

A extração da amêndoa do baru requer cuidado especial, que se inicia com a seleção dos frutos. Em seguida vem a quebra da casca e depois a seleção das amêndoas. Dele, tudo se aproveita – as castanhas são vendidas torradas ou em forma de doce, pesto, paçoca salgada e doce, pé-de-moleque. A casca também pode ser usada para a produção de carvão ou mesmo utilizada em substituição à brita em calçamento, devido à sua resistência.

Isabel Figueiredo, assessora técnica do ISPN, fala do desafio que está por traz dessa iniciativa – “o uso da castanha do baru é uma atividade econômica rentável para as comunidades e ainda ajuda na conservação da espécie, que fica cada vez mais difícil de ser encontrada, devido a exploração predatória da madeira, que possui reconhecida resistência e qualidade.

Esta e outras informações estão no vídeo que o Instituto Sociedade, População e Natureza (ISPN) produziu sobre o baru. O vídeo faz parte de uma série que visa despertar o interesse dos consumidores para o Cerrado e disseminar informações sobre a cadeia produtiva dos frutos do Cerrado . O primeiro vídeo (veja aqui) foi lançado em novembro e apresentou o maracujá da Caatinga.

Acesse o link e assista ao vídeo sobre o Baru!


Conteúdo relacionado: Capa, Notícias, Releases